top of page

TURISMO & HISTÓRIA

Notas para um jornalismo literário e histórico

Início: Bem-vindo
Início: Blog2
  • Foto do escritorThomas Bruno Oliveira

Sonho que se tornou realidade



Monumento quase pronto

O SONHO DE UM GAROTO se tornou realidade. Me refiro aqui a um amigo/irmão que tenho no município do Ingá (ali numa porção do agreste parahybano) chamado Dennis Mota Oliveira e o monumento é em alusão a um dos patrimônios culturais mais importantes de toda a região – A Pedra do Ingá – conhecida no mundo inteiro por suas inscrições rupestres gravadas há milhares de anos.


Vou contar como tudo aconteceu: Em fins de 2015, por iniciativa do pesquisador e guia turístico Dennis Mota Oliveira, foi elaborado um projeto de construção de um monumento que valorizasse as inscrições rupestres mais famosas do Estado e este sonho se tornou realidade.



Desde quando se interessou pela arqueolgia e se tornou guia turístico em seu município, Dennis alimentou esse desejo de construir um monumento na cidade para homenagear o conjunto arqueológico da Pedra do Ingá. O tempo passou e o pesquisador (que também é artista plástico e produtor cultural) recolheu sua idealização até que, em uma das inúmeras visitas semanais à Pedra do Ingá, esteve o empresário Sérgio da Costa Santos. O visitante, maravilhado com a explanação do Dennis sobre este monumento arqueológico, buscou mais informações acerca da cidade e da importância da Pedra do Ingá para o país, foi neste momento em que a ideia do monumento foi ressuscitada. O sr. Sérgio não entendia o porquê que a cidade não dava o tratamento que aquele patrimônio merece e pediu que Dennis esboçasse um projeto com orçamento e o enviasse para análise; de pronto, foi o que o pesquisador fez. Dias após, a resposta: “Dennis, pode tocar o projeto que eu irei bancar”. 


Dennis e sua criação artística

Inicialmente, o monumento alusivo às inscrições da Pedra do Ingá seria erigido na bifurcação entre o caminho do sítio arqueológico e o município de Mogeiro. Em contato com a Prefeitura Municipal do Ingá, ficou acordado que o monumento deveria ser feito na cidade e a edilidade daria uma contrapartida, e assim aconteceu: a Prefeitura fez a giratória e uma base de concreto na entrada da cidade e o monumento foi construído pelo próprio Dennis Mota, de maneira voluntária.


Montagem do monumento

As obras se iniciaram dia 05 de dezembro de 2015. A giratória possui 6 metros de diâmetro e o monumento 4 metros de largura por 3 de altura. Em correspondência ao Dennis, Sérgio escreveu sobre o projeto o seguinte: 


“Me chamo Sérgio da Costa Santos, sou carioca e tenho dupla nacionalidade Brasileiro e Português. Sou empresário no setor alimentício no Rio de Janeiro no segmento de Candies, atuo também em outros setores no RJ como o imobiliário e de taxis. Tenho 42 anos, Administrador formado a quase 20 anos e tenho participação numa fazenda em Salgado de São Félix de um Primo.

Meu interesse nas Itacoátiaras surgiu após observar com outros olhos o que você colocava durante a apresentação guiada.

Ali pude notar um potencial adormecido e um desconhecimento grande de todos nós brasileiros quanto ao nosso passado. Sabendo de suas qualidades de escultor resolvi somar forças com você, diego, e djan. Assim o fizemos e com a graça de Deus e de todos engajados no projeto, Ingá recebeu essa homenagem e pode então se abrir a novas possibilidades turísticas e culturais podendo entrar no circuito cultural da minha querida Paraíba.

Esse é um pequeno resumo de como chegamos até aqui.

Forte abraço e sucesso.”

 

O sítio arqueológico Pedra do Ingá ganha uma bela homenagem e o município do Ingá-PB obtém um monumento que certamente será alvo de inúmeras fotografias a todos aqueles que visitarem a cidade, mais um atrativo turístico do agreste e do estado da Paraíba. Além da amizade, eu sou fã desse idealista que tanto faz pela nossa terra. Dennis, meu abraço a você e que Deus permita vida longa para a realização de todos os seus sonhos. Detalhe: Após a construção desse monumento, a prefeitura resolveu fazer um monumento na entrada da BR valorizando o sítio arqueológico A Pedra do Ingá.


PbAgora


Leia, curta, comente e compartilhe com quem você mais gosta!


Publicado na coluna 'Crônica em destaque' do Jornal A União em 30 de dezembro de 2023.

233 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Duas irmãs

2 Comments


Antonio Marcos
Antonio Marcos
Jan 05

Excelente matéria, Dennis merece todo reconhecimento pelos seus feitos, não só na cidade de Ingá, como também na arqueologia paraibana.

Like
Thomas Bruno Oliveira
Thomas Bruno Oliveira
Jan 06
Replying to

Com toda certeza Marquinhos!

Like
PR Eletro.JPG
Fabio Santana Corretor.JPG
King Flex.JPG
Anne Closet.JPG
pizza.JPG
Início: Galeria de foto
Início: Blog Feed
DSC_4252.JPG

ENTRE EM CONTATO

  • twitter
  • instagram
  • facebook

Obrigado pelo envio!

Início: Contact
DSCF2988.JPG

DANDO INÍCIO

O começo

Durante anos temos viajado por diversos lugares para o desempenho de pesquisas e também para o deleite do turismo de aventura. Como um observador do cotidiano, das potencialidades dos lugares e das pessoas, tenho escrito muitas dessas experiências de centros urbanos como também de suas serras, montanhas e rios. Isso ocasionou a inspiração de algumas pessoas na ajuda em dicas de viagem.
Em 2005, iniciamos uma série de crônicas e artigos no Jornal Diário da Borborema, em Campina Grande-PB e após anos, assino coluna nos jornais A União e no Contraponto. Com o compartilhamento das crônicas, amigos me encorajaram e finalmente decidi entrar nas redes.
Aqui estão minhas opiniões, paixões, meus pensamentos e questionamentos sobre os lugares e cotidiano. Fundei o Turismo & História com a missão de ser uma janela onde seja possível tocar as pessoas e mostrar um mundo que quase não se vê, num jornalismo literário que fuja do habitual. Aceita o desafio? Vamos lá!

Vamos conectar
Início: Sobre
bottom of page