top of page

TURISMO & HISTÓRIA

Notas para um jornalismo literário e histórico

Início: Bem-vindo
Início: Blog2
  • Foto do escritorThomas Bruno Oliveira

Um cidadão chamado Brasil


Seu Brasil - Acervo familiar

VÁRIAS SÃO AS PERSONALIDADES que entraram para a história de Campina Grande: sujeitos folclóricos, ativistas culturais, populares, políticos e pessoas influentes na indústria, no comércio, nas artes, na vida boêmia... Uma delas foi Severino de Sousa Brasil, conhecido em toda a cidade por “Seu Brasil”, nascido no distrito de Lagoa de Pombal, na Parahyba, em 19 de julho de 1913. Seu Brasil fundou mais de uma dezena de sindicatos na cidade e teve uma atuação marcante no Ministério do Trabalho. Não houve sequer uma Carteira de Trabalho que não tivesse sido assinada por “Seu Brasil” entre os anos de 1940 e 1981. Com sua personalidade marcante, ensejou em Campina a mediação entre empregador e empregado, se tornando uma figura conhecidíssima em todas as esferas da cidade.


Seu Brasil era um típico homem caseiro, gostava de curtir a família e de receber os amigos em sua casa, no bairro do Alto Branco, na Rua Napoleão Laureano, nº 499. Ali foi por muitas vezes o ponto de encontro dos jovens do bairro. Lá, todos podiam ler os jornais e os livros que ele comprava com frequência, dentre vários: Olhai os Lírios do Campo, Solo de Clarineta, Noite, Clarissa, de Erico Verissimo; uma coleção de dezessete volumes de romances de Joseph Cronin; Geografia da Fome de Josué de Castro; Formação Econômica do Brasil, do Caio Prado Júnior; Bandeirantes e Pioneiros, de Vianna Moog; D. Quixote, de Miguel de Cervantes; toda uma coleção de Prêmio Nobel da Literatura; livros de Jorge Amado; Monteiro Lobato; Graciliano Ramos; Dicionário Caldas Aulete, Encicopledia Barsa, etc. Em sua casa, livros eram aos montes e por todos os lados. Lia-os, ensinava, recomendava a leitura, educava os filhos e recebia os amigos em uma verdadeira biblioteca à disposição de todos, o escritor Bráulio Tavares “catucava” suas estantes.


Maria de Lourdes Pinheiro Brasil e Severino de Sousa Brasil, 40 anos de amor e dedicação - Acervo familiar

Seu Brasil, rememorando determinados fatos em entrevista ao jornalista Ronaldo Dinoá no suplemento ‘Tudo’ do saudoso jornal Diário da Borborema, contou a propósito da primeira greve de trabalhadores ocorrida na cidade: “aconteceu a primeira greve, em Campina Grande, em 1951. Comandada pelo Sindicato da Indústria de Calçados e o objetivo era melhoria de salários. A greve durou algumas semanas e os grevistas conseguiram uma expressiva vitória”. Demonstração da percepção que “Seu Brasil” possuía do universo do trabalho em seus múltiplos aspectos e o envolvimento com o movimento operário da cidade.


No próximo 19 de julho de 2023, se estivesse entre nós, Seu Brasil faria 110 anos. Há dez anos, comemorando o seu centenário de nascimento, a família resolveu fazer uma homenagem em forma de livro. Nasceu aí o projeto ‘Um cidadão chamado Brasil: memórias de seu centenário’, que tive a honra de desenvolver em conjunto com Severino Brasil – seu filho – e o amigo memorialista e poeta José Edmilson Rodrigues.


Severino de Sousa Brasil como 3º Sargento na Revolução Constitucionalista de 1932 - Acervo familiar

A obra foi confeccionada na Gráfica e Editora Agenda e conta um pouco da história familiar de “Seu Brasil”, mostrando a sua vivência e atuação na sociedade campina-grandense ao longo de 86 páginas. Ilustrações e charges foram produzidas pelo artista e diagramador Galdino Otten, fotografias do acervo familiar fazem parte e também consta no trabalho depoimentos de amigos seus como: Raimundo Rodrigues, Leidson Farias, Manoel Barbosa, Mário Araújo, Paulo Guimarães, Marco William Arruda, Bráulio Tavares, Jovany Luis de Medeiros e Clotilde Tavares.


Capa da publicação. Caricatura e design de Galdino Otten

Realizar este trabalho nos trouxe muita satisfação, além de uma bela homenagem a este cidadão parahybano, pudemos elencar algumas minúcias desta figura querida por todos por onde passou, de forma que não há como não esboçar felicidade com tocante e grande homenagem diante de uma história de vida de uma dimensão extraordinária.


Fragmento da coluna do jornal A União

Agradeço ao renomado advogado Severino Brasil a oportunidade de pesquisar e falar um pouco sobre seu Pai, que lá de cima, com toda certeza, ficou lisonjeado com o reconhecimento, os escritos em grande homenagem.


Leia, curta, comente e compartilhe com quem você mais gosta!


Publicado na coluna 'Crônica em destaque' do Jornal A União em 08 de abril de 2023.

279 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Duas irmãs

2 Comments


Marcelo Reul
Marcelo Reul
Apr 14, 2023

Parabéns!


Como foi dito no início da crônicas, são muitos os vultos " CAMPINENSES" que há muito, fizeram história e se destacaram nacionalmente, pois campina é uma cidade inovadora!

Mas, infelizmente, como tudo passa, o tempo vai passando, e o esquecimento é quem predomina na nossa história que ninguém mais sabe contar.

Obrigado pela crônicas!

Like

Evaldo Brasil
Evaldo Brasil
Apr 14, 2023

Muito bom. Me sentiria honrado em encontrar esse cidadão em minha árvore genealógica...

Like
PR Eletro.JPG
Fabio Santana Corretor.JPG
King Flex.JPG
Anne Closet.JPG
pizza.JPG
Início: Galeria de foto
Início: Blog Feed
DSC_4252.JPG

ENTRE EM CONTATO

  • twitter
  • instagram
  • facebook

Obrigado pelo envio!

Início: Contact
DSCF2988.JPG

DANDO INÍCIO

O começo

Durante anos temos viajado por diversos lugares para o desempenho de pesquisas e também para o deleite do turismo de aventura. Como um observador do cotidiano, das potencialidades dos lugares e das pessoas, tenho escrito muitas dessas experiências de centros urbanos como também de suas serras, montanhas e rios. Isso ocasionou a inspiração de algumas pessoas na ajuda em dicas de viagem.
Em 2005, iniciamos uma série de crônicas e artigos no Jornal Diário da Borborema, em Campina Grande-PB e após anos, assino coluna nos jornais A União e no Contraponto. Com o compartilhamento das crônicas, amigos me encorajaram e finalmente decidi entrar nas redes.
Aqui estão minhas opiniões, paixões, meus pensamentos e questionamentos sobre os lugares e cotidiano. Fundei o Turismo & História com a missão de ser uma janela onde seja possível tocar as pessoas e mostrar um mundo que quase não se vê, num jornalismo literário que fuja do habitual. Aceita o desafio? Vamos lá!

Vamos conectar
Início: Sobre
bottom of page